segunda-feira, 24 de agosto de 2015

{Resenha} Até eu te encontrar

Olá leitores,

Hoje apresentamos mais uma resenha da nossa amiga e parceira Vivian do blog Hits Blá Blá Blá.

Apaixonada pela escrita da Graciela Mayrink, nossa parceira devorou o livro "Até eu te encontrar" e conta para nós tudo o que achou sobre o livro.





Pela resenha anterior, deu para notar que Graciela Mayrink ganhou meu coração e um lugar sempre garantido em minha estante. Lógico, assim que soube que ela já havia escrito um outro livro, já o comprei, já o devorei e já o reli várias vezes. Um detalhe que quero acrescentar é que Até eu te encontrar é o primeiro livro lançado pela autora (sim, eu li em ordem inversa). Mesmo lendo o segundo livro antes do primeiro, nada foi alterado, pois os livros são independentes e me fizeram apaixonar ainda mais pela escrita da Graciela, já que este foi outro livro cativante que não deve sair da minha cabeceira tão cedo.


Bom, que jogue a primeira pedra a pessoa que disse para si mesma que não se apaixonaria à primeira vista e isso aconteceu com seu coração. Ou quem, um dia, não detestou uma pessoa sem vê-la, mas ao conhecê-la pessoalmente, o coração bateu acelerado e descompassado e você não soube como agir ou disfarçar certa tensão. Caso isso tenha acontecido com você algum dia, saiba que Graciela conseguiu transmitir, em mágicas palavras, tudo isso que acabei de escrever. Até eu te encontrar é um livro bem diferente de A namorada de meu amigo (você verá mais abaixo), mas admito que, foi com este que mais me identifiquei. O motivo?! O acreditar na força do amor verdadeiro, na alma gêmea, um assunto que eu tanto amo. Vamos à sinopse que está na capa do livro?!
Na Universidade de Viçosa, em Minas Gerais, calouros e veteranos começam a se conhecer e as amizades vão se formando em um mundo de estranhamentos que é a vida universitária. Até que as paixões começam a aparecer.Carla é uma moça intragável que acredita ser a dona do mundo — e que tem atitudes que podem ser bem mais perigosas do que pensam seus amigos. Flávia é caloura na universidade e aprendeu muito mais do que se ensina nas salas de aula — especialmente sobre alguns temas esotéricos, como o encontro de almas gêmeas e a existência de bruxas (boas e más). E Luigi — que além de lindo é querido por todos os amigos — está prestes a ter, mais uma vez, sua vida modificada de uma maneira arrebatadora...
No redemoinho destas paixões, até onde podemos controlar nossas vidas? E será que a perversidade de alguns é mais forte que a força do destino? 

Eu admito que ri muito quando li que a história se passava na Universidade Federal de Viçosa, pois ela me lembra uma história do meu passado (abafa o caso). Mas lógico, por se tratar de outra obra da Graciela, eu deixei este passado de lado e me aprofundei no livro de uma maneira que... me hipnotizei por ele.

Os personagens principais desta história, como já descreveu a sinopse do livro são Flávia, Carla e Luigi. Mas, não posso esquecer de mencionar Felipe (fala, Caloura!), Mauro (olá, papai),Gustavo (ou Gust, grande amigo de Flávia), Lauren (melhor amiga de Flávia), Sônia (dona da única loja de produtos esotéricos da cidade) e Ricardo (irmão mais velho de Luigi), e não há (bem) um triângulo amoroso como na resenha do livro anterior, é algo um pouco diferente.

Desta vez, o livro traz o amor de uma forma diferente, como uma força universal que une duas pessoas que são feitas um para o outro. Não há magia nenhuma no mundo que possa desfazer este conjunto e, por mais mal que uma pessoa faça para prejudicar essa união, o destino é certo daquele que nos completa. Às vezes, a pressa se torna mesmo inimiga da perfeição e tudo tem seu tempo para acontecer. Pois, o amor verdadeiro pode florescer em nossos corações num estalo e num balanço, numa sensação única e sensacional. Mesmo de olhos fechados, nós sentimos que ele (a) está ao nosso lado e ele nem precisa nos dizer um “oi” para sabermos a verdade.

Com uma magia que encanta em cada capítulo (os recados deixados entre os amigos foram reproduzidos e as imagens que introduzem cada capítulo, mostram o carinho que a autora teve com cada detalhe), você quer chegar ao fim para descobrir se a antipatia que Flávia sentiu por Luigi desde o começo era amor ou não, assim como se haverá um “felizes para sempre” (afinal, este é o final que todo mundo quer para si).

Este livro foi mágico para mim, com um final perfeito, para um casal perfeito, para uma história perfeita. O epílogo (não deixe de ler) é algo que arrepia todo o corpo e me deixou muito feliz.
Quando queremos o bem, fazemos o bem. Quando queremos o mal, obtemos o mal. Mesmo que aquela sua amiga seja apaixonada pelo mesmo rapaz que você, deixe que a vida se encarregue de fazer o que é certo, no tempo certo. Às vezes, aquele outro menino (ou menina) que você não dá a mínima é muito mais especial e você nem imagina...

Apenas.... Se deixe apaixonar por Até eu te encontrar... Apenas se deixe apaixonar pela vida, pelos acontecimentos, pela magia que um dia esquecemos que vive junto, dentro e perto de nós. Porque eu me apaixonei, suspirei, sonhei, abracei, amei... E não consegui me desgrudar deste livro tão cedo, de tanto que ele mexeu comigo. Sério, ele me fez resgatar “certas coisas” que eu havia esquecido dentro de mim e foi muito, muito bom poder ver que alguns sentimentos apenas adormecem, mas que podem ser recuperados ou acordados ao seu tempo (no meu caso, ocorreu com o auxílio de um livro maravilhoso).


Na maestria de suas palavras, com a harmonia de um músico que escreve uma linda canção,Graciela acertou uma linda flecha (no sentido literário) em meu coração. E eu quero mais de seus livros, muito mais...


Beijos
Ketilin 

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário