segunda-feira, 3 de agosto de 2015

{Resenha} A Namorada do meu Amigo

Oi oi gente, 

Hoje vamos mostrar mais uma resenha da nossa amiga e parceira Vivian do blog Hits e Blá Blá Blá e o livro da vez foi "A Namorada do meu Amigo" da Graciela Mayrink.

Espero que gostem da resenha, tanto quanto nós <3



Imagine estar em uma loja virtual olhando livros em promoção e sempre um deles aparece na sua frente. Você olha o título, a capa bonita e pensa: “deve ser autor internacional e já deve ter filme. Leio depois”. Mas, em outra loja virtual, o mesmo livro te dá um “Oi, estou aqui” e você o ignora. Na outra loja, o título vem de novo em sua frente e você diz: “Ok, agora eu vou ler de qualquer jeito”. Compra e aguarda ansiosamente, travando todos os outros livros que tem para ler. E, quando ele chega, tem uma bela surpresa: aquele livro que você pensou que fosse de autor internacional é de um autor nacional, não tem filme ainda e você se apaixona demais por ele, ao ponto de não querer mais largar.

Isso já aconteceu com você?! Não?! Pois bem, isso comigo aconteceu com A namorada do meu amigo, da autora Graciela Mayrink. Sim, eu admito: toda vez que via o nome do livro e o nome da autora, jamais associava à leitura nacional. E, mais uma vez, sou uma pessoa feliz por conhecer outro autor brasileiro que conquistou meu coração esse ano.

Só para vocês terem uma ideia, segue a sinopse que está na capa do livro:

Quando voltou das férias de verão, Cadu não imaginava a confusão em que a sua vida se transformaria. Era para ser um ano normal, mas ele entrou em uma enrascada e está correndo o risco de perder a amizade do cara mais legal do mundo. O que fazer quando a namorada do seu amigo vira uma obsessão para você?
Os churrascos da turma da faculdade talvez ajudem a esquecer Juliana, e, se depender do esforço do divertido Caveira, não faltarão garotas gente boa para preencher o coração de Cadu.
Mas não adianta forçar... Quem consegue mandar no coração? Alice, a irmã de Beto, é só mais uma das dores de cabeça que Cadu tem que enfrentar. A vida inventa cada cilada!

Eu não li o livro através da sinopse, pois o título já havia me conquistado. A capa também contribuiu demais com a história, pois enfatiza o que o livro vai mostrar em suas páginas. E, foi uma leitura apaixonante demais, eu acabei o livro em um dia, ao ponto de já começar a releitura no dia seguinte e não o largar mais (só o larguei, pois chegou o outro livro da Graciela, devo admitir).

Os personagens criados pela autora são personagens da vida real, pessoas como eu e você e moram no Brasil. Sim, nada de cidades futuristas, séculos depois ou pós-guerra. Nossos personagens são brasileiros “da gema”, estudam, curtem os amigos, vão às festas, amam música, filmes, namoram, ficam, enfim, vivem uma rotina como qualquer pessoa. Mas te prendem de uma maneira sensacional, pois cada um tem uma personalidade única. “Os Três Mosqueteiros”Aramis Cadu tem um jeito cativante e apaixonado; Porthos Caveira tem uma personalidade descontraída e um pouco “sem noção”; Athos Beto é “cabeça quente” e um pouco garanhão e D’Artagnan (oi?) Juliana (Juju, para os íntimos) é um sonho. Além deles, há Alice (a irmã mais nova de Beto), uma garota decidida e forte e que não pode ficar de fora desta menção.

Conforme os capítulos avançam, você sente a indecisão de Cadu e vive junto a aflição deste amor proibido. Afinal, como amar a pessoa que você brigava tanto quando era criança e sentir, agora adultos, que ela é o seu grande amor?! Mas, além deste amor entre homem e mulher, há também o amor de amigo já que Cadu não quer perder a amizade com Beto, mas ao mesmo tempo, que não quer perder Juju... E, vocês não imaginam qual personagem surpreende mais na reta final da história... São tantas emoções!!!

A balança do coração fica pendendo o livro todo. Em um lado, você coloca o coração de Cadu ao lado de seu amor (verdadeiro) por Juliana. No outro lado, você coloca o peso da amizade que une os três amigos (sim, Caveira está muito presente em várias situações que envolvem CaduBeto e até mesmo Juliana) há anos e não sabe exatamente para onde ela deve ir. Só sabe que precisa ter um fim e que um dos dois lados sairá magoado. Infelizmente...

O final do livro surpreende, digo mesmo que fui pega de surpresa com o final. Eu posso estar sendo muito “abusada”, mas considero que Graciela me conquistou assim como John Green (sim, o autor de A Culpa É Das Estrelas) me conquistou, pois, o final é... É inesperado, é real, é... Uau, é um baita final para o livro!!!

Na demanda dos capítulos, você sofre, ama, detesta, ri e você quer aquilo, como não quer aquilo, mas, simplesmente não consegue se decidir... E quando termina o livro fica querendo mais, muito mais... Porque todos os personagens podem se encontrar em um futuro não tão distante, com muitas novas histórias para contar. Seria algo que você precisaria de um segundo ou de um terceiro livro para captar o final real desta história, pois é o que eu gostaria de ler, se houver uma continuação.

Graciela, assim como o Maurício Gomyde, você foi uma das minhas surpresas do ano, ainda mais que vários títulos internacionais estão no auge entre os leitores. Já comentei em algumas redes sociais que virei sua fã (e também, já obtive sua resposta e estou super feliz, igual criança que ganha doce da mãe pela primeira vez) e estou com Até eu te encontrar (que é o primeiro livro lançado. Sim, eu li em ordem inversa) pronto para resenhar. Anseio agosto para comprar sua terceira obra e posso garantir que seu lugar, na minha estante, está mais que garantido...



O que acharam? Já leram esse livro ou algum outro da Graciela? Deixem seus comentários

Um grande beijo e até a próxima
Ketilin e Clara

Um comentário:

  1. Oie!!!

    Puxa que resenha PER-FEI-TA!
    Já tinha lido resenhas deste livro, mas esta resenha ficou master! TOP!
    Por isso, necessito ler este livro! Urgente!

    Visite-nos:
    Irmãos Livreiros
    Beijos!

    ResponderExcluir